Cloud para Empresas

Cloud Computing deixou de ser um termo que representa uma tecnologia do futuro para ser um termo do nosso cotidiano. Mesmo que não saibamos ao certo o que é Cloud Computing, nós o utilizamos de forma direta e indireta, em serviços como armazenamento de arquivos, streaming de música e vídeo, compras pela internet, entre outras facilidades presentes na web.

 

Na prática, segundo definição da IBM, Cloud Computing – ou simplesmente Cloud – é a entrega de recursos de computação on demand, ou seja, a transmissão de aplicações a data centers pela internet, sendo o pagamento baseado no uso do recurso.

 

Nesse modelo, quem utiliza ou mesmo administra uma aplicação ou serviço na Cloud desconhece o hardware que está utilizando. Mesmo que por vezes sejam definidos recursos como CPU, memória e armazenamento, o administrador ou usuário não visualiza ou manipula o hardware de forma física. A alocação desse recurso é feita em uma rede de servidores, sendo o acesso disponibilizado através de um endereço de IP válido na internet. Toda a complexidade, como instalação do hardware, configuração e disponibilização de um servidor ou serviço, é abstraída pela Cloud nesse modelo.

 

Já no modelo tradicional, ainda utilizado em muitas empresas, a disponibilização de uma aplicação ou recurso é feita utilizando hardwares hospedados em um data center. Esse data center é localizado na própria empresa, e o hardware é manipulado de forma física por um administrador. Assim, toda a acessibilidade de um recurso depende da especificação e instalação de novos servidores, manutenção dos mesmos, e disponibilização de uma infraestrutura para comunicação dos clientes a esses servidores. Nesse caso, toda a complexidade fica a cargo da própria empresa, sendo necessário disponibilizar os servidores e também fazer a manutenção dos mesmos.

Sabendo das características de ambos os modelos, quais as principais vantagens da Cloud sobre o modelo tradicional?

 

Alta disponibilidade

Os maiores provedores de Cloud, como a Amazon, podem fornecer até 99% de disponibilidade de um recurso sem que a empresa que está contratando o serviço necessite de uma infraestrutura complexa em seu ambiente. Problemas como quedas de energia, redundância de fonte de alimentação, resfriamento e infraestrutura de rede para acesso ao recurso tudo fica a cargo da Cloud. Isso é possível pois os grandes provedores de Cloud possuem data centers em diversas regiões do planeta, cada qual com infraestruturas robustas e redundantes, dando assim maior garantia para quem opta por esse modelo.

 

Custo reduzido

Em um modelo de Cloud, o valor pago por um serviço é medido de acordo com o seu uso. Isso torna esse modelo mais justo para quem deseja utilizar o recurso apenas em determinados momentos, e não de forma constante.

Além desse ponto, a redução de custo também ocorre, pois o hardware não está fisicamente com quem contrata o serviço. Ou seja, não existe custo de montagem de um data center ou estrutura para manter um servidor próprio. Além disso, utilizando a Cloud, elimina-se o custo de manutenção e atualização tecnológica do equipamento; tudo é mantido e gerenciado sem necessidade de intervenção.  

 

Escalabilidade

Utilizando a Cloud é possível, de forma simples, aumentar o poder de processamento de um servidor ou serviço, a fim de ganhar performance quando necessário. Em um modelo de Cloud, quem contrata o serviço não precisa adquirir um novo servidor ou atualizá-lo fisicamente para aumentar o seu poder de processamento. Em uma configuração no próprio provedor da Cloud, o usuário determina quanto necessita de processamento a mais, ou mesmo armazenamento, e a aplicação dessa nova configuração é feita muitas vezes sem necessidade de parada do serviço. A mudança fica transparente para quem utiliza o serviço e o custo será proporcional ao aumento, e também ao tempo que será utilizado.

Provedores de serviço como a Amazon possuem sua nuvem – a AWS (Amazon Web Services). Esse serviço provê todas as características descritas acima, além de fornecer um ambiente amigável e seguro para migração de um ambiente físico para um ambiente na Cloud.

 

Contudo, os cursos sobre Cloud, ainda mais os focados no ambiente AWS, podem tornar a migração entre esses modelos mais rápida e, ainda, com maior redução de custos. Isso porque um profissional capacitado poderá criar ambientes mais adequados à realidade de cada empresa, evitando o uso excessivo de recursos e otimizando configurações, o que melhora consideravelmente a performance de um ambiente na Cloud.
Pensando nisso, a V.Office disponibiliza o curso Cloud com AWS, para tornar ainda mais simples e produtivo o uso da Cloud em sua empresa.